>Espírito Santo: conheça >> Vila Velha querida

>



Neste domingo, nossa série das coisas boas do Espírito Santo vem homenagear… o Estado do Espírito Santo! Para isso, vou mostrar algumas coisas do berço da terrinha, que é, nada mais, nada menos que Vila Velha (querida!), cidade colonizada 476 anos atrás. Peço licença à Catiaho para entrar em sua Pasárgada e apresentar um pouquinho mais do município para os visitantes do blog. 

Como o papo sobre Vila Velha rende (leia-se: vocês iam ficar de saco cheio de ler), vamos fazer o seguinte: este post será dividido em 1) um pouco de história + praias + curiosidades e 2) pontos turísticos além do Convento. OK?
Vamos lá?
1) um pouco de história + praias + curiosidades

Descoberta em 1535 pelo português Vasco Fernandes Coutinho, donatário da Capitania do Espírito Santo, a terra recém-encontrada logo foi batizada de Vila do Espírito Santo, tornando-se a primeira capital do Estado. Em 1549, com a transferência da sede da capitania para Vitória (inicialmente conhecida como Vila Nova), a cidade passou a ser chamada de… Vila Velha! Em homenagem a essa história toda, no dia 23 de maio o Governo do Estado transfere a capital de Vitória para Vila Velha.
Praia da Costa + Morro do Moreno + Terceira Ponte.
Foto: site Morro do Moreno
Local do maior ícone turístico do Estado (Convento da Penha, sobre o qual falamos aqui), Vila Velha é o município mais populoso da terrinha. Tem 32 quilômetros de belíssimas praias, todas consideradas próprias para banho. Vamos a elas:

Praia da Costa
A mais bela e uma das mais badaladas do Espírito Santo. Suas águas são limpas e sua areia dourada… Dispõe de uma estrutura que inclui calçadão perfeito para passear ou praticar caminhadas e corridas, além de quiosques, restaurantes, ciclovia e iluminação noturna. Na alta temporada são instaladas barracas de artesanatos e parques infantis em alguns trechos da orla.


Praia de Itapoã
Vizinha da Praia da Costa, é uma praia aberta e inclinada, com areia fofa, mar de ondas fortes e águas claras. É possível ver pescadores puxando rede e tirando do mar o peixe que mais tarde vai ser o principal ingrediente da moqueca capixaba. A praia de Itapoã é ideal para quem gosta de praticar esportes como futevôlei, frescobol e futebol de areia.


Praia de Itaparica
Praia de ondas fortes e águas transparentes, ideal para a prática de surf, principalmente na maré alta. Atrai muitos banhistas nos fins de semana, feriados e principalmente no verão. Dispõe de calçadão, iluminação noturna, quiosques, bares e restaurantes da orla. Possui vida noturna agitada, excelente para os jovens. 

Rio Jucu + Ponte da Madalena, Barra do Jucu.
 foto: site Morro do Moreno

Barra do Jucu
Mar com ondas fortes, repuxo e águas escurecidas pelo rio Jucu. É possível observar a revoada das garças no final da tarde, um espetáculo à parte. A Barra do Jucu é uma antiga vila de pescadores que preserva as características de vila e seu folclore, como as bandas de congo que costumam tocar nos finais de semana, culinária típica e noite animada. A praia é point de surf, body board e canoagem sobre as ondas, de onde já saíram campeões mundiais.

Praia do Ribeiro
Local histórico onde residiu Vasco Fernandes Coutinho, o primeiro donatário da capitania. Estes 200m de areia estão entre o Morro do Moreno e o farol de Santa Luzia. Lugar aprazível, com castanheiras, palmeiras e um ancoradouro para barcos de pesca. Uma trilha íngreme parte desta praia e contorna o Morro do Moreno, proporcionando uma bela vista da entrada da baía de Vitória e da Terceira Ponte.

Ponta da Fruta
Um balneário encantador, localizado no Km 25 da Rodovia do Sol, que abriga uma colônia de pescadores. Local ideal para quem procura tranquilidade e bucolismo. Na primeira lua cheia do mês de setembro, comemora-se a chegada da primavera com a festa Prima Fruta. No verão acontecem as festas Viva Verão e o Fruta Reggae.

(Fonte: Prefeitura de Vila Velha)

foto: minha primeira ida ao Morro do Moreno!
Um monumento natural da cidade que merece destaque é o Morro do Moreno, que fica entre as praias da Costa e do Ribeiro. Ao lado do Convento da Penha, ele recepciona quem passa pela Terceira Ponte. Também conhecido como Morro da Macaca, o morro é coberto por flora nativa Mata Atlântica e, de qualquer ângulo que se olhe, a vista é de tirar o fôlego. De lá, é possível ver toda a cidade de Vila Velha, além de Vitória e partes de Serra e Cariacica.


Por último, duas curiosidades a respeito da terrinha:

– Quem nasce nessas terras é vilavelhense (dã) ou canela-verde. Sabe o porquê deste gentílico? É que os índios da época da colonização assim chamavam os portugueses, devido à fartura de algas marinhas na costa e que manchavam as calças dos colonizadores.

– “Madalena, Madalena… você é meu bem querer/ Eu vou falar pra todo mundo, vou falar pra todo mundo que eu só quero é você”. Você já deve ter ouvido estes versos na voz do sambista Martinho da Vila… Trata-se de uma toada de congo atribuída à Banda de Congo da Barra do Jucu, e teria sido feita pelo mestre Zé Maria, pai da Madalena em questão. Ela faleceu há três anos, com 85 anos de idade. (Informações do VilaCapixaba)
——
Espero que tenham gostado. No próximo post da nossa série falarei de outros pontos turísticos canelas-verdes. Aguardem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s