>Beleza de Flor, Luz de Lua

>


Talvez eu não fosse digno de me deixar cobrir por sua sombra e saber da sua alma, quem sabe, eu não devesse. Eu me penitencio por não me fazer presente quando você mais precisou de um amigo e eu, desatento, não estava ao seu redor quando você chorou a morte do seu pai e eu também não estava lá para segurar a sua mão, beijar a sua testa e falar as palavras que a conquistariam. Desculpe meu amor, se eu não previ que a sua sorte estava em minhas mãos e que só eu teria o privilégio de comparar a sua inteligência à dos sábios, a sua beleza à das flores e a sua luz com as estrelas.silvioafonso

Anúncios

3 Respostas para “>Beleza de Flor, Luz de Lua

  1. >O tempo não volta… Segue uma linha constante num mesmo ritmo, mas que varia do lento ao acelerado de forma individual em cada universo humano.Às vezes, acelerado, não percebemos esse momentos em que podemos justificar toda a nossa existência. Uma vez que passou, nada mais resta a fazer…Mas sempre há o aprendizado, e com sorte, a chance de começar uma nova história.Lindo pedido de desculpas… Mas é só uma desculpa não é mesmo? Dói do mesmo jeito.

  2. >Pois é silvio,sou grata a blogsfera que me levou la no seu blog,o nome dele associado a profissão dos meus filhos…era só nome e ainda não o porque desse nome,um dia saberei sem perguntar.Essa canção do Moska pra esse momento.Se quequando passar vao pergunta porque o Moslka hoje?Digo que é o primeiro interprete que me foi apresentado quando euainda não sabia que podia ser a que hoje sou.Ele fez o link sem saber, fui a shows, cantei e dançei sem saber que era isso viver.E ontem as meninas, a Jubs e a Lily foram ao show dele…em fimOásisPaulinho MoskaComo saber se um oásis é uma miragem ou não,se somos dois camicazes que não conseguem jogar o avião?Como chegarei bem perto da fonte onde nasce o desejo,se existe um grande deserto na frente dos olhos que eu vejo?Eu quero te querer,mas não consigo deixar de medir a distância e o perigo…Será que todo amor que eu inventei por titerá que se perder pra nos descobrir?Quem vai beber o vulcão antes de ser queimado?Quem vai romper o cordão que nos prende ao passado?Quando o tempo chegar ao final da estradaespero te encontrar lá no final do nadaEu quero te querer,mas não consigo deixar de medira distância e o perigo…Será que todo amor que eu inventei por titerá que se perder pra nos descobrirLindo domingo pra nósBjins entre sonhos e delírios

  3. >ah e quando os versos são lidos na profundidade do silêncio tudo adquire um novo significado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s